Educación a distancia en la Educación Superior: un estudio del perfil del estudiante en Santa Catarina

Resumen

Este estudio tiene como objetivo identificar el perfil de los estudiantes de posgrado matriculados en el curso de educación a distancia (Ead) en el estado de Santa Catarina. Para el estudio se establecieron los siguientes objetivos específicos: a) presentar las razones y ventajas de incorporarse a un curso de Ead, b) verificar los niveles de satisfacción con el curso de Ead, c) demostrar el grado de interacción de los estudiantes de posgrado con el entorno de aprendizaje virtual (AVA). La aplicación de un cuestionario en línea a través de la plataforma Google Docs fue la metodología empleada para llegar a los resultados, los cuales demuestran que las grandes ventajas de cursar un título Ead es el tiempo, generando así una mayor satisfacción con el curso elegido. Asimismo, durante la investigación se pudieron evaluar las herramientas del entorno virtual de aprendizaje (AVA), y entre las numerosas opciones, cuáles son las más y menos accesibles y/o solicitadas para el desarrollo de las actividades propuestas por el profesorado de la institución.

Palabras clave: Estudiante, Educación a distancia, Satisfacción

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Referencias

Affonso, S.A.B., e Gomes, L.R. (2013). Conhecendo as estratégias de aprendizagem adotadas pelos alunos dos Cursos de Graduação Modalidade Ead: reflexões iniciais. Revista Ead & Tecnologias Digitais na Educação, 1(2), 22-31. https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/ead/article/view/3257/1770

Alves, L. (2011). Educação à distância: conceitos e história no Brasil e no mundo. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, 10(7), 83-92. https://doi.org/10.17143/rbaad.v10i0.235

Brasil. (2005). Decreto Federal nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB. Diário Oficial da União. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5622.htm

Corrêa, E.G., Ricci, M.G., Barbosa, T.R.R.B., Papa, L.P., e Aires, E.D. (2011). Educação a Distância: perfil e colaborações discentes. Revista Eletrônica Administração: Gestão e Tecnologias, 1(1). http://docs.uninove.br/arte/sites/publicacaofmr/pdf/adm/AOADM04.pdf

Costa, A.R. (2017). A educação à distância no Brasil: Concepções, histórico e bases legais. Revista Científica da Fasete, 12. https://www.unirios.edu.br/revistarios/internas/conteudo/resumo.php?id=217

Cristello, E. (2018). O perfil do aluno egresso no curso de Administração na modalidade de educação à distância e usas percepções de qualidade - uma realidade de instituição privada do Rio Grande do Sul/Brasil. Revista Online de Política e Gestão Educacional, 22(1), 336-350. https://doi.org/10.22633/rpge.v22.n.1.2018.10414

Ferreira, A.S., e Figueiredo, M.A. (2011). Perfil do aluno da Educação a Distância no curso de Didática do Ensino Superior. http://www.abed.org.br/congresso2011/cd/7.pdf .

Fonseca, R.C.V. (2009). Metodologia do Trabalho Científico. IESDE Brasil S.A.

Godoi, M.A., e Oliveira, S.M.S.S. (2016). O Perfil do Aluno da Educação a Distância e seu Estilo de Aprendizagem. Revista EAD em foco. 6(2). https://doi.org/10.18264/eadf.v6i2.383

Kleina, C. e Rodrigues, K.S.B. (2014). Metodologia da pesquisa e do trabalho científico. IESDE Brasil S.A.

Mondini, V.E.D., Borges, G. da R., Floriani, R., Dominguez, M.J.C. de S., e Lavarda, C.E.F. (2016). A relação entre qualidade, benefícios e satisfação na intenção do uso de AVA por parte de alunos de graduação a distância. Revista Meta Avaliação, 8(22). https://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/metaavaliacao/article/view/893

Moore, M., e Kearsley, G. (2007). Educação à distância: uma visão integrada. Cengage Learning. https://www.academia.edu/5116276/Uma_Vis%C3%A3o_Integrada

Pereira, B.S. (2018). Ambiente virtual de aprendizagem (AVA): cenário tecnológico de usabilidade na educação à distância [Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal de Alagoas]. http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/5802

Pimentel, N. (2017). A modalidade à distância no Brasil: aspectos conceituais, políticos e tecnológicos. In: Educação à distância (Ead): Reflexões críticas e práticas. https://www.ead.unb.br/arquivos/livros/ead_reflexoes_critica_praticas.pdf

Silva, R. de C. da, Mendes, L.H. da S., Santos, V.L.P. dos, Lima, A.P.W., e Garcia, I. de F. (2015). Pós-graduação na área de saúde na modalidade EAD: perfil e dificuldades dos alunos. Revista Inter Saberes, 10(20). https://doi.org/10.22169/revint.v10i20.687

Silva, J.M., e Souza, M.A. (2017). Trabalho docente na Ead. In: M. de F.R. Pereira, R. de A. Moraes, e Teruya, T.K., Educação à distância (Ead): Reflexões críticas e práticas. Navegando Publicações. https://www.ead.unb.br/arquivos/livros/ead_reflexoes_critica_praticas.pdf

Souza, J.A. de, Fernandes, C.S., Bendor, M.E.M.S., Filho, O.M.P. (2016). Fatores que contribuem para a satisfação dos alunos de instituições de ensino superior na modalidade educação à distância. In: Congresso Internacional de Administração, http://anteriores.admpg.com.br/2016/down.php?id=2127&q=1.

Tenório, A., Junior, J.F., e Tenório, T. (2015). A visão de tutores sobre o uso de fóruns em cursos à distância. Revista Brasileira de Aprendizagem e a Distância, 14. https://doi.org/10.17143/rbaad.v14i0.264

Vianna, L.J., Ataíde, C.A., e Ferreira, M.C. (2015). Educação a distância no Brasil: Cotidiano, prática, avanço e perspectivas. 8º Encontro Internacional de Formação de Professores. https://eventos.set.edu.br/enfope/article/view/1635

Zolet, P. E. (2010). A participação dos tutores a distância no processo de ensino-aprendizagem: uma análise no curso de Ciências Contábeis a distância da Universidade Federal de Santa Catarina [Monografia, Universidade Federal de Santa Catarina]. http://tcc.bu.ufsc.br/Contabeis294107.pdf

Publicado
2021-07-11
Cómo citar
Schiestl, A., Anselmo, M. C., & Liz, F. D. de. (2021). Educación a distancia en la Educación Superior: un estudio del perfil del estudiante en Santa Catarina. Lecturas: Educación Física Y Deportes, 26(278), 41-57. https://doi.org/10.46642/efd.v26i278.746
Sección
Artículos de Investigación