La atención educativa domiciliaria como herramienta para la inclusión de la niñez y la adolescencia

Resumen

Las enfermedades a menudo impiden que los niños y adolescentes mantengan un aprendizaje escolar regular, lo que puede comprometer su desempeño en los estudios. Por ello, el Servicio de Educación a Domicilio (SED), impulsado en las escuelas de educación primaria, busca asistir a los estudiantes que no pueden desplazarse a la institución educativa. En este contexto, el objetivo general de este trabajo es analizar cómo se lleva a cabo la SED en una Escuela Municipal de Belo Horizonte, MG, destacando las barreras, dificultades y posibles propuestas para la implementación de esta política pública. Para la realización del estudio se realizaron entrevistas semiestructuradas con los gerentes y docentes responsables de este servicio. Los principales resultados apuntan a las barreras y desafíos para la plena implementación del DEA en la escuela analizada, a saber: desintegración entre los profesionales de la salud y la educación, falta de difusión del servicio, formación de los docentes involucrados, entre otros.

Palabras clave: Educación inclusiva, Atención educativa domiciliaria, Aprendizaje, Escuela

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Referencias

Bardin, L. (2006). Análise de conteúdo. Edições 70.

Brandão, S.H. (2011). O Atendimento Educacional Domiciliar ao aluno afastado da escola por motivo de doença. X Congresso Nacional de Educação- EDUCERE. I Seminário Internacional de Representações Sociais, Subjetividade e Educação. SIR/SSE. Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Brasil (1969). Decreto de Lei nº 1044/69. Dispõe sobre tratamento excepcional para os alunos portadores das afecções. Brasília, Distrito Federal.

Brasil (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, Distrito Federal.

Brasil (1990). Lei Federal nº 8.069/90 - Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasil.

Brasil (1996). Lei nº 9394 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasil.

Brasil, Ministério da Saúde (2002). Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar. Brasil.

Ceccim, R.B., e Fonseca, E.S. (1999). Classe hospitalar: buscando padrões referenciais de atendimento pedagógico educacional a criança e ao adolescente hospitalizado. Revista Integração, 31-39.

Brasil - Ministério de Educação (2002). Classe Hospitalar e Atendimento Pedagógico Domiciliar: Estratégias e Orientações. Secretaria de Educação Especial, MEC, SEESP. http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/livro9.pdf

Declaração de Salamanca Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais (1994). http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf

Esteves, C.R. (2008). Pedagogia Hospitalar: um breve histórico. Revista Científica Eletrônica de Pedagogia.

Fonseca, E. S. (2015). Classe hospitalar e atendimento escolar domiciliar: Direito de crianças e adolescentes doentes. Revista Educação e Políticas em debate. https://docplayer.com.br/1882530-Pedagogia-hospitalar-um-breve-historico.html

Furley, A.K.L., Miguez, B.P., Pinel, H., Rodrigues, J.R., Almeida, L.E.C. de, e Martins, S.A. (2021). Classe Hospitalar e Atendimento Pedagógico Domiciliar: Espaços de práticas curriculares inclusivas. Ensino Em Perspectivas, 2(2), 1–21. https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/4971

Ganem, Leila de Souza, e Silva, Carla Cilene Baptista da (2019). Ações do Atendimento Pedagógico Domiciliar: Possibilidades e Desafios. Revista Brasileira de Educação Especial, 25(4), 587-602. https://doi.org/10.1590/s1413-65382519000400004

Dos Santos, J.M.D. (2005). Da Educação Segregada à Educação Inclusiva: Uma breve reflexão sobre os Paradigmas Educacionais no Contexto da Educação Especial Brasileira de Rosana Glat e Edicléia Mascarenhas Fernandes. Revista de Inclusão, 1. http://www.seer.unirio.br/poloniteroi/article/view/2339

Godoy, A.S. (2006). Estudo de caso qualitativo. Em C.K. Godoi, R. Bandeira-de-Melo, e A.B. Silva, Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos (pp. 115-146). Editora Saraiva.

Matos, E.L., e Muggiati, M.M. (2001). Pedagogia hospitalar. Gram Editora.

Matos, E.M. (2009). Escolarização hospitalar: Educação e saúde de mãos dadas para humanizar. Editora Vozes.

Menezes, C.V. (2009). Rumos de uma política pública. In: Escolarização hospitalar: Educação e saúde de mãos dadas para humanizar. Editora Vozes.

Mozzato, A.R., e Grzybovski, D. (2011). Análise de conteúdo como técnica de análise de dados qualitativos no campo da administração: potencial e desafios. Revista de Administração Contemporânea, 731-747. https://doi.org/10.1590/S1415-65552011000400010

Moreira, G., e Salla, H. (2018). O Atendimento Pedagógico Domiciliar de alunos que não podem frequentar fisicamente a escola por motivos de saúde. Revisão Sistemática das investigações realizadas entre 2002 e 2015. Revista Educação Especial, 31(60), 119-138. https://doi.org/10.5902/1984686X26680

O PNUD em Ação - Relatório Anual 2012. (2012). PNUD Brasil. https://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/presscenter/articles/2013/07/11/o-pnud-em-a-o-relat-rio-anual-2012.html

Redig, A.G. (2015). Atendimento educacional especializado na modalidade domiciliar: um estudo de caso. Cadernos de Pesquisa, 22(3). https://doi.org/10.18764/2178-2229.v22.n3.p.59-70

Rolim, C.L. (2009). Crianças com câncer e o atendimento educacional nos ambientes hospitalar e escolar. Revista Educação e Pesquisa, 35(3), 509-523. https://doi.org/10.1590/S1517-97022009000300007

Sandroni, G.A. (2008). Classe hospitalar: um recurso a mais para a inclusão educacional de crianças e jovens. Cadernos de Pedagogia, 3(2). http://www.cadernosdapedagogia.ufscar.br/index.php/cp/article/view/50

Santos, S.R.R. dos (2020). Formação continuada de professores atuantes no atendimento educacional em ambiente hospitalar e domiciliar [Dissertação de Mestrado. Universidade Federal da Bahia]. https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32762/1

Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte (2015). Portaria nº 358 - Institui as normas para o Atendimento Educacional Domiciliar, no Ensino Fundamental Regular.

Publicado
2021-07-11
Cómo citar
Silva, C. R. C., & Santos, A. A. M. dos. (2021). La atención educativa domiciliaria como herramienta para la inclusión de la niñez y la adolescencia. Lecturas: Educación Física Y Deportes, 26(278), 14-26. https://doi.org/10.46642/efd.v26i278.2228
Sección
Artículos de Investigación