Volver a los detalles del artículo Perfil de los profesores y coordinadores de natación de los municipios de Jaraguá do Sul y Joinville


Perfil dos professores e coordenadores de natação dos Municípios de Jaraguá do Sul e Joinville

Profile of Swimming Teachers and Coordinators of the Municipalities of Jaraguá do Sul and Joinville

Perfil de los profesores y coordinadores de natación de los municipios de Jaraguá do Sul y Joinville

 

Ana Clara Ceconello*

aceconello1@gmail.com

Patricia Esther Fendrich Magri**

pef.magri@gmail.com

 

*Bacharel em Educação Física

Universidade da Região de Joinville - Univille, SC

Atua no ensino da Natação

**Graduada em Educação Física pela Fundação Universidade Regional de Blumenau

Mestrado em Educação e Cultura pela Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutoranda em Saúde e Meio Ambiente pela Universidade da Região de Joinville

Atualmente é professora titular da Universidade da Região de Joinville

e da Associação Educacional Luterana Bom Jesus Ielusc

Coordenadora do Projeto de Extensão Natação na Escola: Saúde e Educação

(Brasil)

 

Recepção: 25/04/2018 - Aceitação: 17/03/2019

1ª Revisão: 19/10/2018 - 2ª Revisão: 08/03/2019

 

Este trabalho está sob uma licença Creative Commons

Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional (CC BY-NC-ND 4.0)

https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.pt

 

Resumo

    Os praticantes de natação buscam por resultados, para os quais os professores necessitam estar preparados e capacitados para poder atuar de maneira que eles sejam conquistados.O presente estudo teve como objetivo conhecer o perfil dos professores e coordenadores atuantes na área da natação nas academias/escolas dos municípios de Jaraguá do Sul e Joinville e aspectos da sua formação acadêmica. Foi um estudo de campo, descritivo, cujo instrumento utilizado foi um questionário com questões fechadas sobre formação acadêmica, cursos realizados, critérios avaliativos utilizados para definição de níveis, uso de bibliografia, entre outros. Participaram do estudo 9 coordenadores e 37 professores que atuam em academias/escolas de natação nas cidades de Jaraguá do Sul e Joinville. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva simples (frequência e percentual). Os resultados apontam que os coordenadores atuantes são na sua maioria homens (67%) e os professores atuantes são mulheres (65%). Notou-se ainda o empenho na educação continuada, pois 70% citaram ter participado de algum curso complementar, com destaque para Natação Infantil (12%). Conclui-se que conhecer o perfil dos professores e coordenadores é importante para um maior entendimento de suas formações acadêmicas e atuações, podendo este estudo auxiliar futuros acadêmicos no entendimento da realidade da prática docente da natação, além de auxiliar as instituições formadoras a organizarem seus currículos para uma formação de qualidade.

    Unitermos: Natação. Perfil. Professores. Coordenadores. Educação Física.

 

Abstract

    Due to the fact that swimmers seek results, teachers need to be prepared and trained to achieve the individual results of each student. The present study had as objective to know the profile of the teachers and coordinators who are active in the area of ​​swimming in the academies / schools of the municipalities of Jaraguá do Sul and Joinville and aspects of their academic formation. It was a descriptive field study, whose instrument used was a questionnaire with closed questions about academic formation, courses carried out, evaluative criteria used for definition of levels, use of bibliography, among others. The study was attended by 9 coordinators and 37 teachers who work in swimming academies / schools in the cities of Jaraguá do Sul and Joinville. Data were analyzed using simple descriptive statistics (frequency and percentage). The results indicate that the active coordinators are mostly Men (67%) and the active professionals are Women (65%). It was also noted the commitment to continuing education, where 70% mentioned having participated in some complementary course, with emphasis on Swimming (12).It is concluded that knowing the profile of teachers and coordinators is important for a better understanding of their academic training and function practices, as is the case of academic assistants without understanding the practice of swimming lessons, besides assistants as trainers to organize your curricula for quality training.

    Keywords: Swimming. Profile. Teachers. Coordinators. Physical Education.

 

Resumen

    Los practicantes de natación buscan resultados, para los cuales los profesores necesitan estar preparados y capacitados para poder actuar de manera que ellos se sientan atraídos. El presente estudio tuvo como objetivo conocer el perfil de los profesores y coordinadores actuantes en el área de la natación en los gimnasios/escuelas de los municipios de Jaraguá do Sul y Joinville y en aspectos de su formación académica. Fue un estudio de campo, descriptivo, cuyo instrumento utilizado fue un cuestionario con preguntas cerradas sobre formación académica, cursos realizados, criterios de evaluación utilizados para definir niveles, uso de bibliografía, entre otros. Participaron del estudio 9 coordinadores y 37 profesores que trabajan en gimnasios/escuelas de natación en las ciudades de Jaraguá do Sul y Joinville. Los datos fueron analizados por medio de estadística descriptiva simple (frecuencia y porcentaje). Los resultados apuntan que los coordinadores actuantes son en su mayoría hombres (67%) y las/los profesoras/es actuantes son mujeres (65%). Se notó también el empeño en la educación continuada, pues el 70% citó haber participado en algún curso complementario, con énfasis en Natación Infantil (12%). Se concluye que conocer el perfil de los profesores y coordinadores es importante para un mayor entendimiento de sus formaciones académicas y actuaciones, pudiendo este estudio auxiliar a futuros estudiantes en la comprensión de la realidad de la práctica docente de la natación, además de auxiliar a las instituciones formadoras a organizar sus currículos para una formación de calidad.

    Unitermos: Natación. Perfil. Profesores. Coordinadores. Educación Física.

 

Lecturas: Educación Física y Deportes, Vol. 24, Núm. 251, Abr. (2019)


 

Introdução

 

    A cada dia o ser humano deseja alcançar maiores e melhores resultados naquilo que se propõe a fazer; e no ensino e prática da natação não é diferente. Dessa forma os professores necessitam estar preparados e capacitados para reconhecer e atender as necessidades dos seus alunos. (Batista e Gonçalves, 2018).

 

    Segundo Magri (2002, p. 43) a prática da natação está associada a múltiplos objetivos e dentre eles se destacam lazer, segurança, desempenho esportivo, saúde ou reabilitação. Krug e Magri (2012, p. 94) relatam que “é necessário conhecer as razões que levam as pessoas à prática de atividades em natação e os fatores que podem influenciar sua motivação”, além disso, o planejamento deve ser baseado nos objetivos dos praticantes. Para tanto, o ensino do nadar e a sua prática, deve ser orientada por um profissional de Educação Física.

 

    Hoje em dia, a formação do profissional de Educação Física já é uma condição primordial para a caracterização da ação pedagógica e do treinamento nos esportes. Sendo assim, ter boa formação em nível superior é fator importantíssimo para que a ação seja eficiente, embora não seja suficiente. O profissional necessita estar sempre se capacitando para se manter atualizado (Bruffato, 2008, p.7).

 

    Segundo Cox (2018) os professores de natação bem-sucedidos geralmente têm traços semelhantes de personalidade. Esses professores são naturalmente pessoas curiosas e motivadas, confiantes e possuem uma atitude positiva em relação à vida em geral e têm um forte desejo de aprender e depois ensinar o que aprenderam.

 

    O autor ainda relata que o profissional deve apresentaruma imagem que deseja que os outros vejam. “Grandes professores são os professores que os alunos vão lembrar”.

 

    Segundo Ribeiro e Cordeiro (2014), os primeiros anos da carreira profissional de natação são fundamentais para a construção da carreira e da identidade do professor. O professor deve ser um facilitador permitindo aos seus alunos situações e estímulos cada vez mais variados, com experiências concretas e vividas com o corpo inteiro.

 

    Para que o professor possa ser um facilitador ele precisa estar em constante estudo, cursos, palestras, cursos práticos, etc., pois ter o desejo de aprender é a melhor maneira de ensinar esse aprendizado aos alunos.

 

    O presente estudo teve por objetivo conhecer o perfil dos professores e coordenadores atuantes na área da natação nas academias/escolas dos municípios de Jaraguá do Sul e Joinville e aspectos da sua formação acadêmica.

 

    Conhecer o perfil é importante para mostrar a realidade e as diversas práticas comuns entre os profissionais, tanto no que se refere a formação inicial e continuada, quanto aos aspectos das práticas e experiências no exercício da profissão.

 

Metodologia

 

    Este estudo foi encaminhado ao Comitê de Ética e Pesquisa com Seres Humanos com parecer favorável sob Nº 1.830.345 conforme preconiza a Resolução 466/12 do CNS.

 

    Os procedimentos metodológicos da pesquisa foram de cunho teórico-bibliográfico e de campo. Tendo em vista a natureza da pesquisa, foi aplicado o questionário adaptado do instrumento FOPRONAT- Formação de Professores em Natação (Magri, 2002). Este questionário visou identificar o perfil dos professores e coordenadores com dados de graduação, ano de formação, instituição de formação, pós graduação, ano de conclusão, instituição, cursos de atualização, reuniões periódicas, tempo de atuação dos professores e coordenadores. O instrumento utilizado consistiu em dois questionários, para os seguintes participantes: para os professores de natação e outro para os coordenadores das academias/escolas, elaborados segundo uma matriz analítica e validadas por especialistas. (FOPRONAT - Formação de Professores em Natação, Magri, P.E.F., 2002).

 

    A pesquisa foi aplicada nas 12 principais academias de Jaraguá do Sul e Joinville - SC, sendo que em Jaraguá foram em 5 academias e em Joinville 7. Antes de realizar a aplicação dos questionários foi conversado com cada responsável pelas academias/escolasde natação nos Municípios de Jaraguá do Sul e Joinville. A partir da aprovação foram realizados contatos com professores e coordenadorespara aplicaçãoem cada academia/escola e prévio agendamento para entrega dos questionários.

 

    A tabulação levou em consideração os professores e coordenadores respondentes, identificadas nas tabelas como “R”. Através das respostas obtidas e tranformadas em tabelas, foram evidenciadas as informações,em cada uma das questões pesquisadas.Considerando que algumas questões permitiam a escolha de mais de uma alternativa optou-se por especificar nas tabelas, onde tal fato ocorreu, “N” representando o número total de respondentes da pesquisa e “R”, representando o número de repondentes da referida questão.Destaca-se que por vezes não ocorreu a resposta de algum profissional e/ou coordenador para alguma questão ou dado, o que foi informado como “Sem”, significando “sem informações”.

 

Resultados

 

Dados sobre perfil dos professores e coordenadores

 

    Conhecer os dados dos professores e coordenadores conduz ao conhecimento de onde atuam; faixa etária; formação inicial e continuada; entre outras informações, que contribuam para traçar o perfil desses profissionais e suas escolhas de preparação acadêmica para viver a realidade da prática docente da natação e/ou em outras atividades complementares. Para tanto, estão apresentados os principais dados nas tabelas a seguir.

 

Dados Básicos

 

Tabela 1. Dados básicos sobre professores e coordenadores

 

    A tabela 1 mostra que na atuação profissional 67% dos coordenadores são homens e 65% das mulheres atuam diretamente com os alunos, ou seja, são professores.

 

    Ribeiro (2018) relata que atualmente a participação feminina no mercado de trabalho tem se ampliado, mas infelizmente as condições de trabalho e a remuneração ainda têm desvantagens em relação aos homens. Muitos dos cargos de chefia são exercidos pelos homens. Justamente é isto que a pesquisa retrata, que a maioria dos que atuam na coordenação, são homens.

 

Tabela 2. Graduação dos professores e coordenadores

Pesquisa de Dados N

 

Graduação

 

Bacharelado

Licenciatura

Ambos

 

R

 

%

R

 

%

R

 

%

Professores37

7

 

19

6

 

16

24

 

65

Coordenadores 09

1

 

11

3

 

33

5

 

56

 

    A tabela 2 mostra que 19% dos Professores cursou Educação Física Bacharelado, enquanto 16% realizou Licenciatura e 65% Ambos. Já dos Coordenadores 11% cursou Educação Física Bacharelado, 33% Licenciatura e 56% Ambos.

 

    A resolução CFEF nº 03/1987, que instituía a duração, a carga horária mínima de 2.880 (duas mil, oitocentos e oitenta) horas/aula e o conteúdo mínimo a serem observados nos cursos de graduação em Educação Física, possibilitou que um mesmo curso complementasse o Bacharelado e a Licenciatura Plena, não fazendo diferenciações entre as modalidades. De acordo com o marco legal e normativo esclarecido no Item II.1 desta Nota Técnica, a Resolução CFE 3/1987 se encontra revogada. Com ela, os cursos de Educação Física nas modalidades Bacharelado e Licenciatura plena podiam ser ofertadas conjuntamente, de forma regular até findo o prazo máximo para a adequação de DCN’s determinado pelo CNE, ou seja, até 15/10/2005. Logo, apenas os alunos ingressantes até essa data 15/10/2005 nos cursos de Educação Física estariam aptos a obter a Graduação de “Bacharel e Licenciado em Educação Física”. Após essa data 15/10/2005 o curso de Educação Física nas modalidades Bacharelado e Licenciatura passaram a representar graduações distintas, sendo extinta a possibilidade de oferta conjunta dos cursos. Em particular os cursos de Educação Física Bacharelado e Licenciatura obtiveram legislação específica (CONFEF, DO. nº 237, Seção 1, pp. 137 a 143, 2010).

 

    Segundo Steinhilber (2018, web)“Os profissionais logo após se formarem possuem duas opções de saída, Bacharel ou Licenciado e cada uma delas com perfil de formação e intervenção profissional próprios. As licenciaturas visam preparar o profissional para atuar como docente na educação básica, já os bacharelados excluem de sua formação a possibilidade de atuar na educação básica“. Por essa razão a opção por ambos, representa uma fatia maior de alunos, uma vez que permite atuar nas duas frentes de trabalho, podendo até mesmo trabalhar em Escola e Academia, melhorando assim sua atuação profissional e resultado financeiro da profissão.

 

    Tabela 3.Outros dados da Formação dos professores e coordenadores

 

Dados

 

Referência

Professores

Coordenadores

R

%

R

%

Graduação

Privada

34

92

7

78

Estadual

0

0

0

0

Federal

0

0

2

22

Sem

3

8

0

0

Total

37

100

09

100

 

    A tabela 3 mostra que 92% dos Professores e 78% dos professores estudaram em Universidade Privada.

 

    Podemos dizer que a totalidade dos Professores que responderam, estudaram em Universidade Privada. Já os Coordenadores em sua maioria foi em Universidade Privada, porém 22% deles cursaram em Universidade Federal.

 

Tabela 4. Especializações e ano de especializações professores e coordenadores

Especializações

Professores

Coordenadores

N

R

%

N

R

%

Grupo A

37

10

27

13

4

37

Grupo B

37

4

11

13

2

18

Grupo C

37

1

3

13

0

0

Grupo D

37

1

3

13

0

0

Grupo E

37

0

0

13

1

9

Grupo F

37

4

11

13

3

27

Sem

37

17

45

13

1

9

Ano

 

 

 

 

 

 

2000

37

0

0

13

1

8

2001 a 2005

37

3

8

13

2

16

2006 a 2010

37

7

19

13

3

23

2011 a 2015

37

3

8

13

0

0

2016 e 2017

37

5

14

13

1

8

Sem

37

19

51

13

6

45

Legenda:
Grupo A: Cinesiologia; Fisiologia do Exercício e Prescrição; Personal; Fisiologia e Saúde; Treino de alto rendimento; Treinamento Desportivo; Mestrado: Modelos Ed. Desportiva. 

Grupo B: Educação Física ênfase Recreação; Metodologia Ensino/Pesquisa EF; e Ciência do Movimento humano.
Grupo C: Obesidade/Emagrecimento.
Grupo D: Mestrado com ênfase em Esporte/Cultura e Lazer, Psicomotricidade, Educação Física com ênfase em Recreação, Ciência do Movimento Humano e Educação Física Escolar.
Grupo E: Gestão e Organização Esportiva.
Grupo F: Natação e atividades aquáticas.

 

    Nesta questão houve maior número de respostas do que número de Coordenadores, pois ocorreu citação de mais de uma especialização por mais de um coordenador.

 

    A tabela 4 mostra que 27% dos professores e 37% dos Coordenadores cursaram especializações referentes aos temas do Grupo A, ainda que 45% dos Professores e 9% dos Coordenadores não citaram este dado. Quanto ao ano no qual eles cursaram, a maior incidência foi entre 2006 a 2010 com 19% dos professores e 23% dos Coordenadores.

 

    As especializações com maior frequência de curso por Professores e por Coordenadores foram os considerados do Grupo A, ou seja, mais focados em cursos de aspectos fisiológicos com 27% e 37%, respectivamente. Referente ao ano de realização destas especializações, 51% dos Professores e 45% dos Coordenadores não citaram. Dos que citaram, notamos a maior incidência entre os anos de 2006 a 2010, sendo 19% dos Professores e 23% dos Coordenadores.

 

Tabela 5. Tempo de atuação dos professores

Tempo de atuação (anos)

Professores

Coordenadores

N

R

%

N

R

%

Menos de 1 ano

37

1

3

9

0

0

1 a 6

37

13

35

9

3

34

7 a 25

37

21

56

9

6

66

26 a 35

37

1

3

9

0

0

36 a 40

37

1

3

9

0

0

 

    A tabela 5 evidencia que 56% dos Professores e 66% dos Coordenadores tem o maior tempo de atuação entre 7 a 25 anos. E de 1 a 6 anos de atuação foram identificados 35% dos Professores e 34% dos Coordenadores.

 

    Os dados mostram uma parcela significativa do tempo de atuação de 1 a 6 anos e posteriormente mais concentrado entre 7 e 25 anos, o que nos remete a análise dos dados conforme a citação (Huberman, 1995, p.47 apud Shigunov, e Shigunov, 2001, p.35) os ciclos de desenvolvimento profissional são de: 1 a 3 anos - Entrada; 4 a 6 anos - Estabilização e consolidação do repertório teórico; 7 a 25 anos - Diversificação (ativo com questionamento); 25 a 35 anos - Serenidade; 35 a 40 anos - Desinvestimento. Conforme bibliografia, a amostra da pesquisa denota que a maioria dos professores e dos coordenadores, se encontram no ciclo da diversificação, ainda que parcela representativa se encontra entre a Entrada e a Estabilização.

 

Tabela 6. Vínculo em outro local de trabalho e atuação em outras atividades Professores

 

Vínculo com outro local de trabalho

Atuação em outras atividades além da natação

 

R

%

 

R

%

Mantém

 

 

13

35

 

22

60

Não mantém

 

24

65

 

15

40

 

    A tabela 6 mostra que 65% dos 37 Professores não atuam em outro local de trabalho, enquanto 60% atua com outras atividades além da natação.

 

    Tabela 7. Faixas etárias atendidas conforme professores, citadas na coluna “Professores” e; Oferecidas nas academias/escolas conforme coordenadores, citadas na coluna “Coordenadores”

Faixas Etárias

Professores

Coordenadores

N

R

%

N

R

%

Primeira Infância (0 a 3 anos)

37

21

57

9

6

67

Segunda Infância (4 a 7 anos)

37

28

76

9

8

89

Terceira Infância (8 a 10 anos)

37

33

89

9

8

89

Adolescência (12 a 18 anos)

37

27

73

9

8

89

Adulto (19 a 59 anos)

37

25

68

9

8

89

Terceira Idade (60 em diante)

37

18

49

9

7

78

    A tabela 7 mostra que as faixas etárias atendidas são variadas e de acordo com os professores, a Terceira Infância (8 a 10 anos) prevalece com 89%. Já os coordenadores mencionaram que todas as faixas etárias tem espaço para praticar natação nas academias que eles coordenam, sendo que 89% estão mais concentrados na Segunda Infância (4 a 7 anos), Terceira Infância (8 a 10 anos),Adolescência (12 aos 18 anos) e Adulto (19 a 59 anos).

 

    Faixa etária na prática da natação pode ser entendida sobre diferentes idades, desde bebê à terceira idade (Krug, e Magri, 2012, p. 81), ou seja, pode ser praticado por variados grupos de pessoas, por faixa etária. Os professores foram questionados sobre com as quais atuam e os coordenadores sobre as quais disponibilizam.

 

    O resultado da pesquisa de campo, no quesito faixas etárias, evidencia semelhança entre as respostas dos professores e dos coordenadores.

 

    Massari (2018) relata que com a concorrência do mundo moderno e com a ajuda da tecnologia os professores estão buscando formações complementares (cursos de atualização e especialização) para que desta forma possam acompanhar as mudanças do mercado de trabalho, da tecnologia e metodologias específicas para um melhor ensino aos alunos. Na área da natação a especialização e a formação continuada são formações indispensáveis para que possa ter atualização constante na área e assim, levar os alunos a melhoria contínua, dentro de cada uma das Faixas etárias com que atua.

 

Tabela 8. Atuação dos coordenadores como Contratados ou Proprietários

Atuação dos Coordenadores

N

R

%

Contratados

9

6

67

Proprietários

9

3

33

 

    A tabela 8 mostra que a maioria (67%) dos Coordenadores atuam como Contratados.

 

Reuniões pedagógicas

 

    Quando perguntado aos coordenadores se eles realizam reuniões pedagógicas, 89% deles responderam que realizam, enquanto 11% não realiza. Destes que citaram realizar as reuniões, os temas com maior destaque foram: Reuniões Pedagógicas/Métodos de Ensino com 89% e Comportamento e Comprometimento com 67%.

 

    89% dos Coordenadores relataram realizar reuniões pedagógicas, o que significa o primeiro passo para a realização do planejamento. (Krug, e Magri, 2012, p.183) relatam que o planejamento é muito importante, pois com ele são definidos os objetivos que levam o aluno ao aprendizado, considerando princípios como: aprendizagem motora, sequência pedagógica, organização do ambiente de trabalho e estratégias que despertem a motivação por parte dos alunos.

 

Tabela 9. Habilidades valorizadas

Habilidades Sequenciais (%)

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

Saber nadar 4 estilos

 

11

 

 

 

 

11

 

11

22

33

Entrar na água  

 

11

22

 

11

11

 

11

22

 

 

Ser comprometido  

56

 

 

22

 

11

 

 

 

 

 

Ser responsável e disciplinado  

 

11

11

 

22

 

11

22

11

 

 

Saber planejar as aulas  

 

11

11

 

 

45

11

 

 

11

 

Gostar de crianças  

 

11

23

 

11

 

22

11

11

 

 

Ser comunicativo  

11

 

 

 

 

11

11

23

11

11

11

Preparar antes local das aulas  

 

 

11

11

23

11

23

 

 

 

11

Saber explicar e demonstrar  

11

 

 

33

22

 

 

11

 

 

11

Estar disposto ajudar alunos  

 

23

 

23

 

 

 

11

23

11

 

Ter experiencia na área

11

11

11

 

 

 

 

 

 

34

23

Sem

11

11

11

11

11

11

11

11

11

11

11

Obs.: A numeração de 1 a 4 refere-se as 4 habilidades mais valorizadas; 5 a 8: habilidades de relevância intermediária; 9 a 11 habilidades com menor relevância.

 

    A tabela 9 mostra que a habilidade “Ser comprometido” é a habilidade mais valorizada pelos coordenadores, com 56%, ainda em primeiro lugar com 11% consideram ser “Ser comunicativo”; “Saber explicar e demonstrar”; “Ter experiência na área” habilidades essenciais.

 

    O objetivo da questão foi conhecer as 11 habilidades valorizadas nos professores, pelos coordenadores, e em que relevância a consideram. Krug, e Krug (2008) relatam que as habilidades mais valorizadas em professores da Educação Física são: ser comunicativo; possuir domínio do conteúdo; ter criatividade; ser respeitador e saber planejar.A citação dos autores resume no “ser comprometido”, essa dedicação importante de cada professor no sentido da comunicação, do domínio de conteúdo, ter criatividade, saber respeitar e planejar. Os coordenadores ainda valorizam que o professor esteja disposto a ajudar os alunos, ou seja, entrar na água, demonstrar e gostar de crianças.

 

O uso de bibliografia por parte dos professores e coordenadores

 

    Foi questionado se os professores utilizam bibliografia própria ou de biblioteca para o seu planejamento e quais são. Ainda, aos coordenadores foi questionado se há disponibilidade de bibliografia na academia/escola. Vale destacar que, em grande parte, a bibliografia citada foi usada como fonte bibliográfica para este estudo.

 

    A maioria, setenta e dois por cento (72%) dos professores utilizam bibliografia própria. Dez por cento (10%) de biblioteca, Cinco por cento (5%) em ambos e Treze por cento (13%) não citaram nenhuma informação.

 

    Setenta e oito por cento (78%) dos coordenadores citaram que disponibilizam bibliografia e Vinte e dois por cento (22%) não disponibilizam.

 

    Dez por cento (10%) dos professores utilizam bibliografia dos dois seguintes livros mais citados: Natação: aprendendo para ensinar (2012) com Dez por cento (10%); Ensinando Natação - iniciação dos 4 nados (2006/2015) Nove por cento com (9%). Doze por cento (12%) não citaram nenhuma informação.

 

    Apolinário et al. (2016, p. 93) relatam que para um ensino efetivo os professores necessitam ter uma interação entre experiência prática, estudo acadêmico e prática profissional, sendo que para tal é necessário adquirir fontes de conhecimento, como livros, porém atualizações frequentes também são importantes. O profissional deve se basear em várias fontes de livros para dominar os fundamentos teóricos, métodos de ensino e habilidades motoras.

 

Conclusão

 

    O objetivo deste trabalho que foi o de conhecer o perfil e aspectos da formação acadêmica dos professores e coordenadores, atuantes na área da natação nas academias/escolas dos municípios de Jaraguá do Sul e Joinville, foi contemplado.

 

    Por meio da investigação realizada foi possível perceber que os professores atuantes ministrando aulas de natação são mulheres (65%), enquanto os coordenadores são Homens (67%); a maioria dos professores (65%) e dos coordenadores (56%) se formaram em Bacharelado e Licenciatura. As instituições de formação com maior incidência foram as privadas, sendo citado por 92% dos Professores e 78% dos Coordenadores. Os coordenadores, em sua maioria, atuam como contratados (67%). As habilidades que os coordenadores mais valorizam no professor de natação é o Ser comprometido.

 

    Questionamentos feito aos professores em relação a vínculo com outro local de trabalho foi citado como afirmativo por 35% e atuação em outras atividades afirmativo por 60%.

 

    As faixas etárias de maior atuação pelos professores é a terceira infância (8 a 10 anos) foram citadas por 89%.

 

    No que tange às especializações, foram divididas em 6 grupos de afinidade por tema, sendo que as de maior frequência de estudo por professores com 27% e dos coordenadores com 37% são as do grupo A:Cinesiologia; Fisiologia do Exercício e Prescrição; Personal; Fisiologia e Saúde; Treino de alto rendimento; Treinamento Desportivo; Mestrado: Modelos Ed. Desportiva.

 

    Em relação ao tempo de atuação a faixa de maior concentração foi entre 7 a 25 anos, citada por 56% dos professores e 66% dos Coordenadores.

 

    Ainda outros aspectos e análises podem ser feitas pelo leitor, a partir de todos os dados citados, uma vez que, pesquisas se tornam muito ricas justamente pela variedade de inter-relações.

 

    Conclui-se que conhecer o perfil dos professores e coordenadores é importante para um maior entendimento de suas formações acadêmicas e atuações, podendo este estudo auxiliar futuros acadêmicos no entendimento da realidade da prática docente da natação, além de auxiliar as instituições formadoras a organizarem seus currículos para uma formação de qualidade.

 

Referências

 

    Apolinário, M.R. et al. (2016). Estratégias para o ensino de natação. São Paulo: Phorte.

 

    Batista, D.P., Gonçalves, A.C.L. (2013). Perfil do profissional de educação física em escolas de natação de juiz de fora – MG. Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery, http://re.granbery.edu.br - ISSN 1981 0377 Curso de Educação Física.

 

    Bruffato, F.C. (2008). Da Escola de ofício à Academia: um estudo exploratório sobre os conhecimentos/saberes e perfil profissional na natação. 47 f. Trabalho de conclusão de curso (licenciatura - Educação física) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro. http://hdl.handle.net/11449/118416.

 

    CONFEF (2010). DO. Nº 237, Seção 1, pp. 137 a 143.

 

    Cox, D. (2018, web). Best practice for swimmers teachers. https://thepoolcover.co.uk/blogArticle/best-practice-for-swimming-teacher

 

    Krug, D.F.; Magri, P.E.F. (2012). Natação: Aprendendo para ensinar. São Paulo: All Print.

 

    Krug, R.R.; Krug, N.H. (2008). As características pessoais do bom professor na opinião dos acadêmicos da licenciatura em Educação Física do CEFD/UFSM. Lecturas: Educación Física y Deportes, Revista Digital, Ano 13, Nº 126. https://www.efdeportes.com/efd126/as-caracteristicas-pessoais-do-bom-professor-em-educacao-fisica.htm

 

    Magri, P.E.F. (2002). Cultura, Educação e Formação de professores para atuar em Natação. 124 f. Dissertação. Universidade do Estado de Santa Catarina.

 

    Massari, L. (2018, web). O que é, e qual a importância da formação continuada?https://canaldoensino.com.br/blog/o-que-e-e-qual-a-importancia-da-formacao-continuada.

 

    Ribeiro, S.M; Cordeiro, A.F.M. (2014). Pesquisas sobre trabalho e formação docente: aspectos teóricos e metodológicos. Joinville: Univille.

 

    Ribero, A. (2018, web). Participação feminina no mercado de trabalho. https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/participacao-feminina-no-mercado-trabalho.htm.

 

    Shigunov, V. Shigunov, N.A. (2001). A formação profissional e a prática pedagógica: Ênfase na Educação Física. Londrina: Paraná.

 

    Steinhilber, J. (2018). Opções de graduação para intervenção profissional. http://www.crefpr.org.br/noticias/licenciatura-e-ou-bacharelado.


Lecturas: Educación Física y Deportes, Vol. 24, Núm. 251, Abr. (2019)

Utilizamos cookies para ofrecer la mejor experiencia, navegando en esta web aceptas su uso. OK