efdeportes.com

Contribuições dos textos didáticos para o processo de
ensino-aprendizagem da Educação Física: uma análise
sobre textos didáticos de handebol

Contribuciones de los textos didácticos para el proceso de enseñanza-aprendizaje 

de la Educación Física: un análisis sobre textos didáctico de balonmano

 

*Graduado em Licenciatura em Educação Física (2009) e Especialista (Lato Sensu)

em Educação Física Escolar pela Escola Superior de Educação Física da Universidade

de Pernambuco - ESEF/UPE (2011). Aluno do curso de Mestrado em Educação Física

do Programa Associado de Pós-Graduação UPE/UFPB. Membro do Grupo

de Estudos Ethnográficos em Educação Física e Esporte (ETHNÓS)

**Aluno do Curso de Graduação em Licenciatura em Educação Física da Escola Superior

de Educação Física da Universidade de Pernambuco - ESEF/UPE e membro

do Grupo de Estudos Ethnográficos em Educação Física e Esporte (ETHNÓS)

Lucas Vieira do Amaral*

professorluca@hotmail.com

João Oliveira**

jp-1488@hotmail.com

(Brasil)

 

 

 

 

Resumo

          Este ensaio objetivou analisar o conteúdo dos textos didáticos elaborados pelos alunos do Curso de Especialização em Educação Física Escolar, promovido pela Escola Superior de Educação Física da Universidade de Pernambuco (ESEF/UPE) entre 2011 e 2012, à luz das suas contribuições para o processo de ensino e de aprendizagem da Educação Física. Vale destacar que os textos didáticos analisados foram textos didáticos de handebol. Do ponto de vista metodológico, trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, descritiva, do tipo análise documental (TRIVINÕS, 1987). Concluímos que as contribuições dos textos didáticos versam sobre a sua capacidade de possibilitar ao aluno mais uma forma de conhecer o objeto de estudo, através da linguagem escrita, bem como por possibilitar ao professor mais uma forma de tratar o conteúdo.

          Unitermos: Texto didático. Contribuições. Educação Física.

 

 
EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, Año 17, Nº 172, Septiembre de 2012. http://www.efdeportes.com/

1 / 1

Introdução

    Durante o curso de Especialização em Educação Física Escolar, promovido pela Escola Superior de Educação Física da Universidade de Pernambuco (ESEF/UPE) entre 2011 e 2012, os estudantes foram orientados teórico-metodologicamente sobre a elaboração de textos didáticos no âmbito da Educação Física. Como resultado dessa orientação, foram produzidos vários textos didáticos divididos entre os temas da cultura corporal (jogo, luta, esporte, ginástica e jogo). Vale salientar que para cada tema da cultura corporal foram elaborados 04 (quatro) textos didáticos, sendo 01 (um) para cada ciclo de escolarização (1º ciclo, 2º ciclo, 3º ciclo e 4º ciclo). Deste modo, foram produzidos 20 textos didáticos.

    Mas, o que seriam textos didáticos? De acordo com Fiorin e Savioli (2006), “texto didático é aquele que explicitamente visa a instruir, que tem finalidades pedagógicas, que está relacionado ao ensino das ciências, das artes, das técnicas, etc.” (p. 406). Sabe-se que os textos didáticos não estão muito presentes na prática pedagógica da Educação Física, porém, acredita-se que eles, através da linguagem escrita, apresentam propriedades para contribuir com o ensino-aprendizagem dos seus diversos conteúdos.

    Diante disso, este estudo objetivou realizar uma análise sobre o conteúdo dos textos didáticos elaborados pelos estudantes do curso de Especialização em Educação Física Escolar da ESEF/UPE, promovido entre 2011 e 2012, com o intuito de identificar suas possíveis contribuições para o ensino-aprendizagem da Educação Física. É importante destacar que os textos didáticos analisados nesse ensaio foram aqueles elaborados para tratar do tema esporte, especificamente a modalidade handebol. Vale salientar que esses textos didáticos ainda não receberam um tratamento analítico, por isso, foram entendidos nesse estudo como documentos.

    Do ponto de vista metodológico, trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, descritiva, do tipo análise documental (TRIVINÕS, 1987), que se utilizou da técnica de análise de conteúdo (BARDIN, 1979) na fase de análise dos dados.

Procedimentos metodológicos

    O presente estudo se desenvolveu numa abordagem qualitativa de pesquisa (NEVES, 1996). Consideramos que a pesquisa descritiva, do tipo análise documental, é a que melhor representa este estudo. De acordo com Triviños (1987):

    A "análise documental" é outro tipo de estudo descritivo que fornece ao investigador a possibilidade de reunir uma grande quantidade de informação sobre leis estaduais de educação, processos e condições escolares, planos de estudo, requisitos de ingresso, livros-texto etc. (p. 111)

    Para a coleta dos documentos foi necessário entrar em contato com a professora da disciplina “Educação Física nos Ciclos de Escolarização: Planejamentos e Programas - Educação Básica” do Curso de Especialização em Educação Física Escolar, promovido pela ESEF/UPE entre 2011 e 2012, para solicitar os textos didáticos que foram produzidos durante sua disciplina e informar sobre nossa intenção de pesquisa. Vale salientar que esses textos didáticos foram elaborados mediante orientações teórico-metodológicas advindas, em parte, do programa de formação continuada dos professores de Educação Física da rede estadual de ensino de Pernambuco promovido pela Secretaria de Educação de Pernambuco (SEDUC-PE) juntamente com o Grupo de Estudos Ethnográficos em Educação Física e Esporte (ETHNÓS) da ESEF/UPE. (LORENZINI et al. 2010)

    Em seguida, de posse dos documentos, os quais nos foram encaminhados por email, organizamos todo o material de acordo com o tema da cultura corporal (COLETIVO DE AUTORES, 1992) que apresentavam, sendo eles: o jogo, a luta, o esporte, a ginástica e a dança. A posteriori, realizamos um recorte nesse total de documentos e optamos por analisar apenas os textos didáticos referentes ao tema esporte. Esta escolha foi influenciada pelo fato da proximidade dos autores desse ensaio para com o tema esporte, por acreditarmos que quanto mais experiência o pesquisador tiver sobre o conteúdo a ser analisado, mais qualificadas serão as suas análises, mais propriedade terá para analisar. Lembrando que para cada tema da cultura corporal foram produzidos 04 (quatro) textos didáticos, sendo 01 (um) para cada ciclo de escolarização. Desta forma analisamos 04 (quatro) textos didáticos elaborados para o conteúdo esporte (um para cada ciclo de escolarização).

    Na fase de tratamento dos dados nos utilizamos da técnica de análise de conteúdo para examinar os documentos. Segundo Bardin (1979), uma das grandes referências no assunto, a análise de conteúdo pode ser compreendida como:

    Um conjunto de técnicas de análise de comunicação visando obter, por procedimentos sistemáticos e objetivos de descrição do conteúdo das mensagens, indicadores (quantitativos ou não) que permitam a inferência de conhecimentos relativos às condições de produção / recepção destas mensagens. (p. 42)

    Sobretudo, é importante ressaltar que analisamos o conteúdo desses textos didáticos à luz das suas contribuições para o ensino-aprendizagem da Educação Física.

Análise sobre o conteúdo dos textos didáticos elaborados pelos estudantes do curso de Especialização em Educação Física Escolar

    Os textos didáticos elaborados pelos estudantes do curso de Especialização em Educação Física Escolar da ESEF/UPE, do ano de 2011/2012, que atenderam ao tema esporte, tiveram como conteúdo específico o Handebol.

    Inicialmente, realizamos uma análise sobre o conteúdo dos textos didáticos para aferir quais as categoriais que se apresentavam. A partir dessa análise inicial, identificamos duas categorias, sendo elas: o “conteúdo do texto” e as “estratégias utilizadas durante o texto”.

    Então, após essa identificação das categorias que poderiam nos dar indícios das contribuições dos textos didáticos para o processo de ensino-aprendizagem dos conteúdos da Educação Física, elaboramos o Quadro 01, no qual expomos com mais clareza nossas análises.

Quadro 01. Conteúdo e estratégias dos textos didáticos de esporte/handebol

    Numa visão geral, observamos que os textos didáticos analisados dialogam com o aluno/leitor, subsidiado por ilustrações e textos conceituais e explicativos, sobre aspectos da história do handebol, seus fundamentos técnicos, orientações táticas e regras.

    Percebemos que o conteúdo dos textos didáticos em questão condiz com as peculiaridades dos sujeitos para os quais eles foram produzidos: alunos e alunas dos diversos ciclos de escolarização. Observa-se que eles foram pensados e elaborados a partir de pressupostos acerca do público-alvo e suas competências enquanto leitores, respeitando assim o nível cognitivo dos sujeitos de cada ciclo de escolarização. (MARTINS et al. 2001, p. 05-06)

    Visualizamos, também, que o seu conteúdo apresenta certa espiralidade (COLETIVO DE AUTORES, 1992), uma vez que trata de um mesmo corpo de conhecimento de forma mais ampliada e aprofundada a cada ciclo de escolarização, numa relação de continuidade.

Contribuições dos textos didáticos para o processo de ensino e de aprendizagem da Educação Física

    Esses textos didáticos, apesar de iniciais e resumidos, contribuem para o ensino-aprendizagem do tema esporte, especificamente no que se refere ao conteúdo handebol, na medida em que possibilitam ao aluno/leitor conhecer aspectos da história do handebol, seus fundamentos técnicos, orientações táticas e suas regras por meio de textos e ilustrações. Ou seja, permitem que o aluno se aproprie do conhecimento de que trata a Educação Física de outra forma, através de outra linguagem, por meio da linguagem escrita.

    Sabemos que, normalmente, mediante a escassez de recursos materiais pedagógicos de cunho bibliográfico (livros didáticos, textos didáticos, apostilas etc.) específicos da área de Educação Física, o professor se utiliza predominantemente da linguagem corporal e verbal para tratar dos diversos conteúdos (os jogos, os esportes, as lutas, as danças e os vários tipos de ginástica) na escola. Mas, reconhecemos que apesar da fala (linguagem verbal) e dos gestos corporais (linguagem corporal) do professor informarem sobre aquele corpo de conhecimento, estas duas linguagens não dão conta de abordar o conteúdo em totalidade.

    Carmo (1999) nos afirma que a linguagem oral, em muitos casos,

    [...] não é suficiente para esclarecer determinada ação, ela apresenta grande abstração e o professor recorre ao gesto para esclarecer as dúvidas. Os gestos por sua vez, também informam, mas têm seus limites (p. 32).

    Acreditamos que quanto mais variadas forem as formas de veiculação da informação durante a prática pedagógica, mais qualificado será o seu processo de ensino e de aprendizagem.

    Considerando que os estudantes do curso de Especialização em Educação Física Escolar, promovido pela Escola Superior de Educação Física da Universidade de Pernambuco entre 2011 e 2012, tiveram que pesquisar antes de elaborar os textos didáticos analisados, acreditamos que o processo de elaboração destes textos também traz contribuições para o processo de ensino e de aprendizagem dos conteúdos da Educação Física, uma vez que instrumentaliza e qualifica a ação docente.

    Para que o professor possa elaborar o texto didático é fundamental que ele pesquise. Paulo Freire (1997), nos chama a atenção para a importância do ato de pesquisar para ensinar, ao nos dizer que “não existe ensino sem pesquisa nem pesquisa sem ensino” (p. 32). Para o renomado autor, reconhecido internacionalmente pelo seu trabalho dedicado à educação, “sem a curiosidade que nos move, que nos inquieta, que nos insere na busca, não aprendemos nem ensinamos” (p. 35).

    Portanto, ao elaborar textos didáticos o professor se insere na busca pelo conhecimento, atualiza seus conceitos, amplia as suas referências sobre os saberes da área, se capacita para tratar pedagogicamente daquele conteúdo e, por ser o autor do texto, tem a oportunidade de aproximar o conteúdo do texto à realidade do aluno, contribuindo assim para aprendizagens significativas.

    Entendemos que o texto didático também pode contribuir como um recurso facilitador da práxis (relação da teoria com a prática e vice-versa) uma vez que pode trazer em seu conteúdo tudo aquilo que será discutido e vivenciado nas práticas corporais.

Conclusão

    Concluímos que os textos didáticos apresentam propriedades para contribuir com o processo de ensino e de aprendizagem dos diversos conteúdos da Educação Física, tais contribuições versam sobre a sua capacidade de possibilitar ao aluno mais uma forma de conhecer o objeto de estudo, através da linguagem escrita, bem como por possibilitar ao professor mais uma forma de tratar o conteúdo.

    Acreditamos que, devido as suas contribuições para o processo de ensino-aprendizagem, a elaboração de textos didáticos deve ser estimulada nos cursos de graduação e pós-graduação em Educação Física. Compreendemos que eles devem se fazer presentes na nossa área, assim como aparecem na prática pedagógica dos outros componentes curriculares, como mais um recurso metodológico que qualifica o processo de ensino e de aprendizagem.

Referências

  • BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70; 1979.

  • CARMO, Sergio Carnevale do. O livro como recurso didático no ensino do futebol. 1999. 121 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1999.

  • COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

  • FIORIN, J; SAVIOLI, F. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2006.

  • FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

  • LORENZINI et al. Orientações teórico-metodológicas para ensino fundamental e médio: educação física. Recife: Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco, 2010. Disponível em http://www.educacao.pe.gov.br/diretorio/texto_edfisica.pdf. Acesso em 08 de maio de 2010.

  • MARTINS, I; CASSAB, M; ROCHA, M. B. Análise do processo de re-elaboração discursiva de um texto de divulgação científica para um texto didático. Revista Brasileira de Pesquisa em educação em Ciências, v.1, n. 3, p. 19-27, 2001.

  • NEVES, J. Pesquisa qualitativa: características, usos e possibilidades. Caderno de pesquisas em administração, São Paulo, v. 1, nº 3, 2º Sem./1996.

  • TRIVIÑOS, A. Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo, Atlas, 1987.

Outros artigos em Portugués

  www.efdeportes.com/
Búsqueda personalizada

EFDeportes.com, Revista Digital · Año 17 · N° 172 | Buenos Aires, Septiembre de 2012
© 1997-2012 Derechos reservados